Passagem só de ida é um podcast de compartilhamento de histórias de pessoas LGBT+ brasileiras e estrangeiras que migraram para a cidade de São Paulo, ou passaram por ela, em algum momento de suas vidas. Cada episódio traz o relato de alguém sobre os seus processos de deslocamento físico e subjetivos, priorizando a sua liberdade narrativa e os marcos pessoais por meio dos quais ela conta a sua trajetória e recompõe a sua história. 



Disponível nas plataformas:




A Casa 1 é um espaço de acolhida para jovens LGBT de 18 a 25 anos que foram expulsos de casa por suas orientações afetivo-sexuais e identidades de gênero, e também uma Clínica Social e um Centro Cultural aberto e gratuito pra todo mundo.



O Acervo Bajubá é um projeto voltado para preservação, salvaguarda e pesquisa historiográfica da arte, memória e cultura LGBT brasileiras. Com um acervo de cerca de 4000 itens, atualmente ocupa um espaço no centro cultural da Casa 1, em São Paulo/SP.



Apoio:
 




Realização:




Ep. 02: Jurandy, um homem sexual





Poeta, artista visual, curador e jornalista. Natural de Maceió (Alagoas) e há mais de trinta anos em São Paulo. Esse é Jurandy Valença, que com muita pulsão de vida, sem medo de mudanças e em constantes reinvenções de si, compôs a trama de sua vida a partir de múltiplas referências artísticas - mas em especial a literatura e a poesia. Como a passagem que cita da obra de Hilda Hilst, autora a quem tinha tanta admiração a ponto de lhe fazer mudar de Maceió para São Paulo quando tinha só 21 anos, Jurandy nos ensina que: “Tu podes ir e ainda que se mova o trem, tu não te moves de ti”. Transitando entre Maceió, São Paulo e Campinas, a trajetória de Jurandy comporta não apenas deslocamentos geográficos, mas também subjetivos. Seja quando mudou completamente de área, passando do curso de Engenharia Química para Jornalismo, ou anos depois, quando se lança a São Paulo pautado no desejo de conhecer e morar com Hilda Hilst, Jurandy nunca temeu em fazer aquilo que desejava. Não é à tôa que escutou de Beth Prado, à época encarregada do Phytoervas Fashion, o mesmo que havia escutado de Hilda Hilst alguns anos antes: “Gostei de sua atitude”.

















Projeto: Bruno O., Marcos Tolentino e Yuri Fraccaroli
Produção: Marcos Tolentino
Entrevista, pesquisa, roteiro e captação deste episódio: Yuri Fraccaroli
Montagem, edição e pesquisa Sonora: Jj jj jj
Pós-edição: Victor Galvão
Vinheta e trilha original: Nolo
Assessoria jurídica: Lucila Lang
Assessoria de imprensa: Brenda Amaral
Apoio: Rede de Mulheres Imigrantes Lésbicas e Bissexuais
Realização: Casa 1 e Acervo Bajubá