Passagem só de ida é um podcast de compartilhamento de histórias de pessoas LGBT+ brasileiras e estrangeiras que migraram para a cidade de São Paulo, ou passaram por ela, em algum momento de suas vidas. Cada episódio traz o relato de alguém sobre os seus processos de deslocamento físico e subjetivos, priorizando a sua liberdade narrativa e os marcos pessoais por meio dos quais ela conta a sua trajetória e recompõe a sua história. 



Disponível nas plataformas:




A Casa 1 é um espaço de acolhida para jovens LGBT de 18 a 25 anos que foram expulsos de casa por suas orientações afetivo-sexuais e identidades de gênero, e também uma Clínica Social e um Centro Cultural aberto e gratuito pra todo mundo.



O Acervo Bajubá é um projeto voltado para preservação, salvaguarda e pesquisa historiográfica da arte, memória e cultura LGBT brasileiras. Com um acervo de cerca de 4000 itens, atualmente ocupa um espaço no centro cultural da Casa 1, em São Paulo/SP.



Apoio:
 




Realização:



Sobre o projeto




A cidade de São Paulo é vista como uma alternativa para ter uma vida mais aberta, tolerante e livre de preconceitos para pessoas LGBT+ de outras cidades e estados do país, imigrantes latino-americanos e de outras partes do mundo. No Brasil, a produção cultural e midiática, reforça uma ideia da cidade de São Paulo como acolhedora para pessoas LGBT+ quando comparada a outras cidades e regiões do país.

Se a cidade é vista como tolerante e como uma possibilidade para poder “sair do armário” e "ser quem se é" nos âmbitos públicos e privados,  São Paulo na prática pode ser uma cidade hostil a pessoas LGBT+, fruto da lgbtfobia e da cisheteronormatividade dominante no país e da insuficiência de políticas públicas que garantam a cidadania plena para esta população. Essa hostilidade pode se agravar quando recaem sobre a pessoa outros preconceitos etários, de classe, raça, nacionalidade, gênero e relativas a outras regiões do país.

Apesar de todos os anos São Paulo receber migrantes LGBT+ de diversas origens e por diversos motivos, essas experiências não estão documentadas. Como São Paulo se configurou como uma escolha para essas pessoas? De que maneira essa escolha transformou as suas trajetórias? De que maneira essas pessoas ressignificam os espaços da cidade? Qual o lugar da orientação sexual e/ou da identidade de gênero nesses processos?

Partindo dessas perguntas, o podcast Passagem Só de Ida se propõe a registrar histórias de vida de LGBT+ migrantes na cidade de São Paulo e estimular o registro de suas memórias. Cada episódio traz o relato de alguém sobre os seus processos de deslocamento físico e subjetivos, priorizando a sua liberdade narrativa e os marcos pessoais por meio dos quais ela conta a sua trajetória e recompõe a sua história. O Passagem só de ida busca, assim, propor outras perspectivas para recompor as experiências históricas das pessoas LGBT+ brasileiras, para além dos enquadramentos que costumam restringir o seu relato a situações de violência.






Projeto: Bruno O., Marcos Tolentino e Yuri Fraccaroli

Produção: Marcos Tolentino

Montagem, edição e pesquisa sonora: Jj jj jj

Vinheta e trilha original: Nolo

Entrevistas, roteiros dos episódios, pesquisa e captação: Ariana Mara da Silva, Florence Belladonna Travesti, Mariana Penteado, Marcos Tolentino, Maria Paula Botero, Maurício Santos e Yuri Fraccaroli

Pessoas entrevistadas na 1ª temporada: Genivaldo Mendes (GG), Lufer Satui Mejia, Anne Fonseca Stucker, Raphael Jacques (Alma Negrot), Jurandy Valença, Leo Moreira Sá, Alex da Rocha Santos, Ericah Azeviche e Symmy Larrat

Assessoria jurídica: Lucila Lang

Assessoria de imprensa: Brenda Amaral

Apoio: Rede de Mulheres Imigrantes Lésbicas e Bissexuais

Realização: Casa 1 e Acervo Bajubá